Agende Uma Sessão Gratuita

Produtividade com stress... e qualidade de vida.

Versão para impressão
Moacyr Castellani
Publicado em: 
Ibmec

Afinal, stress é bom ou ruim? Ser competitivo e produtivo é conseqüência de determinação, máxima dedicação, rompimento constante de limites? Mas o que dizer dos prejuízos das empresas onde seus funcionários sofrem de ansiedade, depressão e até mesmo pânico diante o excesso de pressão e cobrança?

Na verdade, o segredo é encontrar o caminho do meio. Stress é bom, mas quando há intervalos de recuperação. A meta é romper limites com qualidade de vida.

Se você decidir fazer ginástica para fortalecer seu corpo, precisa estimular a musculatura. No primeiro dia de academia, talvez levante um peso de vinte quilos. Mas com o tempo, à medida que o corpo vai se acostumando, é possível elevar a carga, gradativamente - vinte e quatro, vinte e oito, trinta quilos. O organismo se adapta a cada estímulo de stress.

Se por um lado você manter durante todo o ano o treinamento na faixa dos vinte quilos, ficará apenas na sua zona de conforto. Seus músculos não serão estimulados além do ponto onde já se acostumaram.

Acontece o mesmo nas empresas. Quando alguém não estimula suas habilidades e competências e evita desafios, a mente se acomoda. O indivíduo não cresce, a vida fica paralisada. Evitar o stress apenas para se proteger na zona de conforto é ficar estagnado.

Mas por outro lado, se você levar o treinamento a sério demais, obrigando-se a levantar peso todos os dias e aumentando exageradamente a carga imposta a seus músculos, sofrerá uma fadiga - uma lesão!

O mesmo acontece com o indivíduo workaholic, viciado em trabalho. Ao submeter-se demasiadamente ao stress, ele atinge uma fase conhecida como burn-out - esgotamento físico, intelectual ou emocional desencadeado pelo stress sem a devida recuperação. A conseqüência para o profissional é fadiga e baixo desempenho e, para a empresa, prejuízo pela baixa produtividade.

O segredo da alta performance está no caminho do meio. Se você deseja fortalecer sua musculatura, treine e estimule seus músculos, mas depois procure se recuperar. Ao levantar peso, o que acontece é que algumas fibras musculares se rompem. O fato da musculatura se fortalecer se deve ao descanso, quando o organismo trabalha para recuperar estas fibras - o volume muscular aumenta e assim você fica mais forte.

Jim Loehr, que aplica o conceito de Atleta Corporativo nas empresas americanas lembra bem: “minimizar ou evitar o stress é tão destrutivo para a capacitação da pessoa quanto o stress excessivo sem a necessária recuperação”.

Uma ótima notícia: as necessidades profissionais hoje em dia são outras, excesso de stress é coisa do passado! O trabalho nos pede agora mais equilíbrio para sermos mais produtivos.

Estimular o bom stress alternado com períodos de recuperação e bem-estar significa trabalhar em peak performance. É o ponto chave onde somos capazes de gerar resultados excelentes. Daqui para a frente, felicidade não será mais luxo, mas necessidade. Qualidade de vida é o combustível para a superação de limites.